terça-feira, 27 de setembro de 2016

LARANJAS PODRES

Cabe aqui, às vésperas das eleições municipais, fazermos uma análise acerca do atual governo de Paraty/RJ e avaliar se o que está posto merece continuar quando comparado às propostas dos demais candidatos da oposição. Porém, sugiro fazermos diferente. Um simples exercício de reflexão, ou seja, confrontar as promessas do atual prefeito, até então candidato em 2012, e verificar se cada uma delas foi concretizada na íntegra. Não precisamos de todas as promessas, apenas para a SAÚDE e EDUCAÇÃO para constatar que o atual governo é perdulário, ilusionista e perverso. 
Veja a seguir.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

EDUCAÇÃO DE MENTIRINHA

Mais uma vez o atual governo municipal tenta desesperadamente ludibriar o eleitor e agora passa a omitir dados sobre a gestão da Educação no Município de Paraty, veiculando apenas informações do seu exclusivo interesse. Tenta ainda denegrir a gestão do seu antecessor com comparações esdrúxulas e esquece que no quesito Educação já cometeu irregularidade na prestação das contas do exercício de 2013 que com certeza comprometeu os rumos do desenvolvimento do ensino no município.
Assista o vídeo a seguir e logo em seguida vamos expor a VERDADE sobre o Ideb e o Ensino Fundamental em Paraty/RJ.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A MENTIRA TEM PERNAS CURTAS, Sr. PREFEITO

Está circulando nas redes sociais, principalmente no Facebook, o vídeo abaixo em que o atual prefeito afirma, envaidecido, que "limpou" o nome da prefeitura ficando regular no CAUC, hoje conhecido por "Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias". Com um cinismo sórdido, o vídeo tenta enganar a população, atribuindo ao atual prefeito e ao seu (des)governo realizações que nunca dependeram dos seus esforços enquanto gestor público. O atual governo precisa se convencer que foi agraciado por uma herança de realizações prometidas há muito tempo e que foi despejada em seu colo por acaso. Não há mais espaço para retóricas sofistas e mentirosas, pois a realidade é dura e não se pode brigar contra os fatos. Depois do voto, o acesso à informação tornou-se a principal arma do cidadão contra políticos oportunistas e que ficaram literalmente esperando o período eleitoral chegar para começar a pregar como seu os feitos de outrem, a prometer o que nunca conseguirá cumprir e esquecer de tudo que já prometeu e não cumpriu, culpando ainda o seu antecessor pela sua incompetência. Assista o vídeo a seguir antes de continuar lendo este artigo.

domingo, 4 de setembro de 2016

O PREFEITO ESTÁ NU

Voce já deve ter ouvido falar no conto “A roupa nova do rei”. Escrito por Hans Christian Andersen e publicado em 1837, esse conto ainda continua bastante atual, principalmente no mundo da política. Quando o atual alcaide diz que "fez e vai fazer muito mais", esquece que os grandes feitos realizados não são seus, mas a pior parte desta história é tentar enganar o povo com esse slogan de campanha criado pela mente vaidosa do próprio rei e sustentado por seus cortesãos. Qualquer um que venha a comparar os feitos dos últimos 4 anos com as promessas apregoadas na eleição de 2012 verá que realmente tem muita coisa a ser feita. De fato, "O prefeito está nu". Não há mais tempo para promessas e apenas uma mágica poderá livrar o finório do desastre nas urnas. Será? Leia abaixo a versão paratiense dessa triste história.

Era uma vez um candidato muito vaidoso e que para vencer as eleições teve que apresentar ao povo suas grandes e arrojadas promessas. Não bastaria vencer as eleições, mas mostrar-se superior aos seus antecessores e acalentar na população do burgo a esperança de uma mudança nunca antes imaginada. A cidade dos sonhos foi prometida e todas soluções para os flagelos proclamadas como dogmas. 
O candidato venceu a eleição e o tempo foi passando...
Um dia, já na metade de seu governo, um engenheiro espertalhão deu-lhe o seguinte conselho:
- Alcaide, é do meu conhecimento que apreciais grandes obras como ninguém; e bem o mereceis! Descobri um método construtivo e inovador, muito bom e de tal qualidade que os eleitores inteligentes não serão capazes de ver a diferença das obras prometidas na campanha das que realmente serão construídas. Com obras assim voce poderá distinguir as pessoas tolas e estúpidas das pessoas inteligentes que não servirão para avaliar o seu governo.
- Oh! Mas é uma descoberta espantosa! Respondeu o alcaide. - Implante já esse método construtivo e faça-me as obras milagrosas; quero ver aos tolos que tenho ao meu serviço.
O engenheiro vivaldino fez os projetos utilizando o suposto método construtivo inovador e, daí a umas semanas, apresentou-se, dizendo:
- Aqui está o futuro. - Aqui está a sua chance de reeleição, meu prefeito.
O alcaide não via nada de novo naquilo, via claramente que uma coisa não poderia se passar por outra, mas como também não queria passar por tosco, respondeu:
- Oh! Como é espetacular!
Então o engenheiro fez de conta que estava construindo as obras no município conforme as promessas de campanha. Passados meses, com todos os gestos necessários e exclamações elogiosas, o picareta disse ao alcaide:
- Prefeito, o município é outro e a mudança está feita! Todos vos invejarão!
A notícia correu toda a cidade, que agora tinha obras espetaculares, condizentes com suas promessas milagrosas e que só os tolos eram capazes de ver dessa forma. Um dia, o rei decidiu sair para constatar junto ao povo seus feitos e promessas cumpridas, desfilando pela cidade, com sua comitiva de bajuladores acompanhando. 
Toda a gente fingia admirar as obras, porque ninguém queria passar por estúpido, até que, a certa altura, uma criança, em toda a sua inteligência gritou:
- Olha, olha! As obras prometidas não são essas que estão aí!
Ninguém conseguiu segurar o riso. Todos gargalharam e só então o prefeito compreendeu que fora enganado, muito embora achasse que estava enganando o povo. Envergonhado e arrependido da sua vaidade e desonestidade, correu a esconder-se em seu gabinete. 
Hoje ele está de volta, com mais promessas e dizendo que "fez e vai fazer muito mais".
Mentira!!! Se há algo grande, foi feito por terceiros: Paraty-Cunha, programa "Luz para todos", etc. Se ainda há por fazer, também dependerá da vontade de terceiros: Centro de Convenções, Esgotamento Sanitário do centro histórico, etc.
Na verdade, o pouco que foi feito não representa 1% da mudança prometida em 2012. E o pouco que fez teve um custo exorbitante para o contribuinte. 
As promessas acalentadas não coadunam com a realidade do município. Ninguém pode dizer que "fez e vai fazer muito mais" enquanto o seu governo depender dos feitos de terceiros e ainda precisar expor ao povo como se fossem seus.
A moral da história é a seguinte: a vaidade do alcaide é bem maior que a realidade do seu povo.